Perguntas frequentes

EPD (Declarações Ambientais)

O que é uma EPD?


Uma EPD® é um documento verificado e cadastrado que comunica informações transparentes e comparáveis sobre o impacto ambiental dos produtos ao longo de seu ciclo de vida. Um produto ter uma EPD® não implica necessariamente em possuir um desempenho ambiental superior às alternaivas. A EPD é uma declaração transparente do impacto ambiental considerando o ciclo de vida do produto. Uma EPD® é criada no âmbito de um programa, como o International EPD® System




Qual é o custo para o desenvolvimento de uma EPD?


O International EPD® System no Brasil possui dois tipos de taxas: taxa de registro (taxa única) e uma taxa anual para por organização independentemente do número de EPDs publicadas. Mais informações estão disponíveis aqui Além dessas taxas, o custo total de uma EPD também inclui: - Realização da Avaliação do Ciclo de Vida de acordo com a PCR
- Compilação dos dados no formato de relatório de EPD®
- Verificação por um organismo de certificação acreditado ou por um verificador individual reconhecido Se não houver regras válidas de categoria de produto (PCR) para o produto a ser declarado, estas precisam ser desenvolvidas.




É possível incluir diversos produtos em uma mesma EPD?


O Internarional EPD® System oferece a possibiliade de produtos similares da mesma organização serem incluidos em uma mesma EPD. Os seguintes requisitos devem ser cumpridos: - Produtos similares com diferenças entre os indicadores de impacto obrigatórios inferiores a ± 10% podem ser apresentados na mesmo EPD usando os impactos de um produto ambientalmente representativo. Os critérios para a escolha do produto representativo devem ser apresentados na EPD, utilizando, se aplicável, parâmetros estatísticos; - Produtos similares com diferenças entre os indicadores de impacto obrigatórios acima de ± 10% ainda podem ser apresentados na mesmo EPD, mas usando colunas ou tabelas separadas. Para os fins desses requisitos, "produtos similares" significa produtos abrangidos pela mesma PCR e produzidos pela mesma organização com o mesmo processo central. Maiores detalhes podem ser encontrados nas Instruções Gerais do Programa




Quanto tempo leva para criar uma EPD?


Desenvolver e publicar uma EPD® no International EPD® System consiste nas seguintes etapas: - Encontrar ou criar documentos da PCR relevante para a categoria de produto
- Realizar o estudo de ACV com base na PCR
- Compilandar as informações ambientais no formato de relatório EPD
- Verificação
- Registro e publicação As duas etapas mais demoradas são (1) criar uma PCR (se não estiver disponível) e (2) realizar o estudo de ACV. Desenvolver uma PCR em um processo aberto e transparente normalmente leva entre 5-12 meses. A realização de um estudo de ACV de acordo com a PCR pode levar entre 1-12 meses, dependendo da disponibilidade de dados e da quantidade de trabalho que a organização já tem em ACV. Se uma PCR estiver sendo desenvolvida, o estudo de ACV pode ser realizado paralelamente à elaboração do documento. Recomenda-se fazer contato com um potencial verificador no início do processo para que esta etapa possa começar logo que o estudo de ACV seja concluído e as informações compiladas no formato de relatório do EPD. Após a verificação ter sido concluída, o registro pela Secretaria ao receber a documentação completa normalmente leva 2-5 dias úteis. Durante todo o processo, o polo Brasil pode ajudar como helpdesk e pré-reserva de um número de registro de EPD durante todo o processo.




Qual a diferença entre uma EPD® e um rótulo ambiental?


As declarações ambientais e os rótulos ambientais são ferramentas que servem para fins semelhantes, mas fornecem informações complementares, dependendo da finalidade e do público-alvo. Ambos são instrumentos voluntários baseados em padrões internacionais e verificação independente. Uma EPD® fornece informações verificadas, objetivas e detalhadas sobre o impacto ambiental um produto ao longo de seu ciclo de vida. Ter uma EPD® certificada não implica qualquer vantagem ambiental do produto, apenas que as informações apresentadas foram verificadas de acordo com as regras estabelecidas nas Instruções Gerais do Programa e nas Regras de Categoria de Produto de referência. As normas de referência são ISO 14025 para a gestão de um programa para declarações ambientais de tipo III e ISO 14040/14044 para o procedimento para realizar uma avaliação do ciclo de vida (ACV). Um rótulo ambiental (tipo I) de acordo com o ISO 14024 é uma demonstração verificada de terceiros que o produto atende determinados critérios ambientais definidos pelo proprietário do programa. A concepção do programa é normalmente tal que apenas uma certa parcela do mercado irá cumprir esses requisitos e, portanto, pretende conduzir o mercado para uma direção com menor impacto ambiental.




Qual é o papel de um operador de programa?


Para publicar uma declaração ambiental de tipo III, ela deve ser administrada no escopo de um operador de programa operando de acordo com ISO 14025: [Declarações ambientais tipo III] estão sujeitas à administração de um operador de programa, como uma empresa ou grupo de empresas, associação de setor industrial ou comercial, autoridades pou agências públicas, ou um organismo científico independente ou outra organização.] As tarefas de um operador de programa, conforme descrito em detalhes na ISO 14025, são muitas e exigem manutenção constante. Um operador de programa pode ser iniciado por qualquer organização, mas escolher um programa existente dá credibilidade a um terceiro e reconhecimento de uma marca existente, como o International EPD® System.




Quais são as oportunidades são oferecidas aos consultores em ACV para trabalhar no International EPD® System / EPD Brasil®?


O sistema internacional EPD® oferece muitas oportunidades para consultores em ACV e em sustentabilidade. Eles podem ajudar empresas ou associações comerciais na preparação do estudo de ACV subjacente a uma EPD, bem como criar o documento EPD com base no estudo de ACV. Se não houver uma PCR disponível para determinado produto de interesse, um consultor pode ajudar, assumindo o papel de moderador de PCR. Para especialistas com experiência em revisão crítica, há também a possibilidade de se candidatar para se tornar um verificador individual reconhecido no programa. Os verificadores trabalham de forma independente na busca de atribuições e estão listados no site environdec.com, para acessar a lista clique aqui. Como um serviço para empresas e consultorias se encontrarem, um lista de consultores está disponível. Por favor, note que esta lista não é um endosso ou recomendação dessas consultorias pelo programa International EPD® System e EPD Brasil® sobre outras empresas de consultoria ou sobre o uso de especialistas internos. O Polo Brasil está disponível para apoiar os profissionais em ACV com dados e descrições dos processos de EPDs e PCRs, aplicações das EPDs e seus benefícios, mediante solicitação.




As EPDs são úteis apenas para grandes empresas?


Não, o uso de EPDs para comunicar o impacto ambiental dos produtos é aplicável para empresas de qualquer tamanho. Os dados do International EPD® System mostram que em 2017: - Cerca de 44% das empresas com EPDs publicadas tem mais de 250 funcionários; - Cerca de 46% das empresas com EPDs publicadas possuem entre 11 e 250 funcionários; - Cerca de 10% das organizações são associações industriais ou com até 10 funcionários. No entanto, é mais comum que as grandes empresas registrem várias EPDs para uma grande gama de produtos, ao passo que, pequenas empresas normalmente publicam uma ou duas EPDs com foco em seus principais produtos. O International EPD® System/EPD Brasil® está trabalhando para que o programa seja viável para organizações de qualquer porte. Para empresas de até 19 funcionários, a taxa anual é de 1.800,00 reais por ano. Veja as taxas para o Brasil clicando aqui.




Quem pode ajudar a minha empresa na realização de uma Avaliação do ciclo de vida (ACV)?


Realizar uma Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) de acordo com as Regras de Categoria de Produto de referência (PCR) é uma das maiores tarefas no processo de criação de uma EPD. Se tal experiência não estiver disponível internamente, um consultor é freqüentemente empregado para auxiliar e trabalhar com a empresa para coletar os dados relevantes, modelar o ciclo de vida do produto e calcular os resultados. Na sua função de operador do programa de acordo com a norma ISO 14025, o International EPD® System / EPD Brasil® não recomenda nenhuma empresa ou pessoa específica para você realizar a Avaliação do Ciclo de Vida (ACV). Como um serviço para empresas e consultorias se encontrarem mais facilmente, foi preparada uma lista de consultorias em potencial, esta lista pode ser encontrada no clicando aqui. Para encontrar o profissional de LCA mais adequado para um projeto específico, recomenda-se que as empresas solicitem propostas de vários candidatos potenciais.




Existe um template disponível para a criação de EPDs?


Sim, um template está disponível na aba documentos. O uso do template é voluntário, as empresas estão livres para elaborar as EPDs, contanto que o conteúdo mínimo seja obedecido.




Como eu vinculo uma EPD ao website da minha empresa?


Considerando que as EPDs são administradas pelo programa, e este garante que a declaração ainda seja válida, é recomendável vincular a página referente à EPD no site www.environdec.com em vez de publicar o arquivo PDF no site da empresa. Os links para as EPDs registradas no International EPD® System normalmente podem ser encontradas através de um link com o seguinte formato: http://environdec.com/en/Detail/epd000 Onde: 000 é substituído pelos três últimos dígitos do número de registro da EPD (por exemplo, 123 se o número de registro for S-P-00123).




Há uma taxa para publicar uma EPD em vários idiomas?


Não, a publicação de uma EPD em vários idiomas está incluida na taxa de registro.




Para quais produtos as declarações podem ser aplicadas?


As declarações ambientais podem ser aplicadas para todos os tipos de produtos e serviços.





PCR (Regras de Categoria de Produto)

Quem prepara as PCRs (Regras de Categoria de Produto)


As PCRs devem ser desenvolvidas com a intenção de publicar e permitir a publicação de EPDs. O desenvolvimento deve ser feito de forma internacionalmente aceita com base em um processo aberto, transparente e participativo, seja por meio de: - empresas e organizações em cooperação com outras partes, como associações comerciais e organizações de interesse,
- instituições que envolvam especialistas ACV / EPD em estreita cooperação com empresas ou associações comerciais e organizações de interesse, ou por
- empresas ou organizações no caso de ter a competência interna necessária ou envolva de especialistas em ACV / EPD externos. A gestão geral do desenvolvimento do PCR é responsabilidade do operador do programa. O operador do programa também mantém os direitos autorais do documento para garantir que é possível publicar, atualizar quando necessário, disponibilizar para todas as empresas que pretendem desenvolver e registrar EPDs no International EPD® System / EPD Brasil®. Os participantes no desenvolvimento da PCR são reconhecidos no documento e no site.




Qual é a validade das PCRs?


Uma PCR é válida por um período pré-determinado, normalmente de três a cinco anos. Quando a PCR expira, ela deve ser atualizada antes de ser usada para elaborar uma nova EPD ou registrar uma atualização de uma EPD existente.




É possível usar um módulo básico de PCR como uma PCR?


Não. Os módulos básicos atuam como modelos para as PCRs, mas, a princípio, eles não são PCRs. Os módulos básicos não especificam os detalhes das regras de cálculo necessárias para a elaboração de EPDs de uma mesma categoria. A única exceção é o módulo básico CPC 54 para produtos e serviços da construção civil, para detalhes sobre este módulo básico e as limitações para sua aplicação clique aqui (inglês).





EPD Brasil

As PCRs já existentes no site environdec.com também são aplicáveis no Brasil?


Sim, a rede global do International EPD® System a qual fazemos parte matém um banco de dados de Regras de Categoria de Produto (PCR) único. O polo regional brasileiro pode realizar uma análise crítica para verificar algumas questões regionais das PCRs antes de aplicá-las no Brasil.




Os verificadores no Brasil são os mesmos aprovados no International EPD® System?


Sim. Por se tratar de uma rede global, a lista de verificadores é única e somente verificadores aprovados pelo International EPD® System podem realizar as verificações no âmbito deste programa. As verificaçõe podem ser realizadas por verificadores de outros países.





Guia Interpretativo das Instruções Gerais do programa

Por que criar um Guia interpretativo das Instruções Gerais do Programa?


Às vezes, as Instruções Gerais do Programa são difíceis de interpretar em alguns de seus requisitos e recomendações. As orientações sobre o uso são fornecidas pelo Comitê Técnico e serão incorporadas em versões futuras do documento. Enquanto isso, as orientações estarão em forma de FAQ. Estas orientações são uma tradução, o texto original poderá ser consultado através do link: https://www.environdec.com/The-International-EPD-System/General-Programme-Instructions/Guidance-on-interpretation-of-programme-instructions/




Procedimento para o desenvolvimento de EPDs de produtos ainda não comercializados


Introdução
Existe uma demanda potencial pelo desenvolvimento de EPDs para produtos projetados e planejados para marketing futuro, embora ainda não estejam disponíveis no mercado. Isso pode ocorrer, por exemplo, em contratos públicos, quando as empresas são solicitadas a fornecer versões personalizadas de sua gama padrão de produtos. O desenvolvimento dessas EPDs apresenta os seguintes problemas de conformidade com as Instruções Gerais do Programa (IGP):

  • Como esses produtos ainda não foram fabricados, a declaração do(s) ano(s) cobertos pelos dados usados no cálculo da ACV e outros anos de referência relevantes (§9.5.3 Informações do produto) pode não estar disponível,

  • A falta de dados específicos relacionados aos processos de fabricação pode tornar o modelo do sistema não alinhado com os requisitos de qualidade dos dados estabelecidos para a aplicação da metodologia LCA (A.5.2)

Foi decidido pelo Comitê Técnico adotar o procedimento a seguir para superar esses problemas.

Procedimento para o desenvolvimento de EPDs de produtos ainda não comercializados
Os produtos projetados e planejados, mas ainda não lançados no mercado (produtos futuros) podem ser incluídos em uma EPD, desde que o proprietário da EPD possua um modelo de ACV validado para um produto similar (conforme definido em §9.3.1) e este último seja compatível com as IGP e a PCR aplicável (por exemplo, quando uma EPD registrada para um produto similar está disponível).
Além disso, um produto semelhante é definido como um " produto irmão" quando seu modelo de ACV é igual ao do novo produto em termos de composição de dados. As únicas diferenças dizem respeito aos dados (por exemplo, um compartilhamento de composição de material ou de embalagem diferente, um consumo de energia diferente no processo de fabricação, uma distância de distribuição diferente). Se o perfil ambiental do próximo produto for construído com base em um " produto irmão", presume-se que os requisitos de qualidade de dados na A5.2 da GPI sejam cumpridos. A Tabela 1 fornece um exemplo fictício de associação de produtos irmãos. O texto em negrito representa os dados confidenciais a serem tratados na aplicação do procedimento. Quando as diferenças entre os produtos não se limitam aos dados da atividade, mas envolvem alterações no modelo de ACV, como por exemplo no uso de diferentes materiais na montagem do produto ou no uso de uma tecnologia de fabricação diferente, um produto semelhante é definido como um produto que não é irmão. Nesse caso, o modelo de ACV do novo produto pode ser igualmente construído com base no produto similar, mas o proprietário da EPD deve provar que os requisitos de qualidade de dados no A5.2 são atendidos. Nesse caso, o proprietário da EPD pode usar dados de inventário disponíveis para tecnologias comparáveis existentes no mercado (por exemplo, dados de concorrentes ou outros fabricantes) e qualificá-los como dados específicos. Os produtos a seguir podem ser apresentados em uma EPD usando o impacto de um produto similar (irmão ou não) ou através de resultados separados, dependendo do disposto no §9.3.1 das IGP. As EPDs para novos futuros devem conter na seção de descrição do produto o seguinte aviso de isenção de responsabilidade:
  • Produto ainda não comercializado
A verificação dos novos produtos deve ser realizada de acordo com os princípios e procedimentos da Seção 7. Os perfis ambientais dos novos produtos devem ser atualizados e verificados novamente após 1 ano de produção real. Em ambos os casos, independentemente da associação a um produto irmão ou não irmão, a apresentação dos perfis ambientais na EPD segue o disposto no §9.3.1 das IGP.




Esclarecimento relativo aos indicadores de uso de recursos e resíduos


Assim como os indicadores de impactos ambientais, esses indicadores respondem pelo uso de recursos e pelos dados de geração de resíduos ao longo de todo o ciclo de vida do produto declarado (montante, processos principais e jusante). Eles são o resultado do inventário do ciclo de vida e representam fluxos de recursos e resíduos que entram ou saem do limite do sistema após a inclusão de todos os processos. Eles também são conhecidos como “fluxos elementares”, pois representam o uso de recursos e a geração de resíduos ao longo do ciclo de vida de cada um dos materiais, processos, transportes, etc. utilizados no sistema estudado. Veja a figura abaixo. Ao declarar o uso de recursos e a produção de resíduos em uma EPD, os dados de “fluxos elementares” devem ser somados e declarados (isto é, dados ao longo de todo o ciclo de vida de cada um dos materiais, processos, transportes, etc.) e não apenas os fluxos relacionados ao processos principais (ou seja, dados obtidos diretamente do inventário do ciclo de vida do proprietário da EPD). Observe que a quantidade de resíduos e o destino devem ser declarados como saídas do sistema somente quando não for possível, por algum motivo (como a estrutura do banco de dados ou a falta de informações), incluir seus processos de tratamento (disposição final) na ACV cálculo como qualquer outro processo. Figura 1 - Ilustração de que indicadores de uso de recursos, impactos e resíduos ambientais dizem respeito a todo o ciclo de vida e aos fluxos que saem do limite do sistema. Como exemplo, um valor zero para o indicador de resíduo radioativo significaria que a energia nuclear nunca é usada durante o ciclo de vida do produto em nenhum dos processos que consomem eletricidade, incluindo os processos a montante. Essa é uma situação rara, pois os conjuntos de dados de ICV usados para processos a montante geralmente incluem misturas de eletricidade nacionais, geralmente com energia nuclear no mix de geração. Ao usar conjuntos de dados de materiais genéricos de bancos de dados de ICV, esse tipo de fluxo de resíduos radioativos está presente, pois representa processos de fabricação genéricos com misturas de eletricidade genéricas e, portanto, deve resultar em um valor diferente de zero na EPD.





© 2020 Fundação Vanzolini